Menu

Banco do Brasil apresenta proposta vergonhosa após paralisação dos empregados

11/02/21
Banco do Brasil apresenta proposta vergonhosa após paralisação dos empregados

 

A paralisação dos empregados e empregadas do Banco do Brasil nesta quarta-feira, 9 de fevereiro, foi vitoriosa. O movimento contou com uma expressiva participação dos caixas e diversas agências fecharam em todo o país. No Rio Grande do Sul, manifestações pacíficas ocorreram em muitas cidades e, em Taquara, a Brigada Militar apareceu em uma agência que estava sendo fechada, mas se retirou logo após a conversa com os dirigentes sindicais (foto). A mobilização resultou na abertura de uma mesa de negociação, que iniciou nessa semana, com a participação do Ministério Público do Trabalho, e continuou hoje à tarde.

Entretanto, mesmo com o avanço da negociação, a proposta do BB não foi aceita pelo movimento sindical. De acordo com a diretora da Fetrafi-RS Cristiana Garbinatto, o Banco propôs prorrogar o período de início dos descomissionamentos dos caixas, que seriam hoje, para abril. “Em contrapartida, pediu para que nós retirássemos todas as ações judiciais contra a reestruturação do Banco, contra fechamento de agência, incorporação de função, todas. Também se negou a reclassificar os dias de paralisação para falta greve e manteve o ponto como falta não abonada e não justificada.Vamos continuar a mobilização e discutir novas ações até que a nossa pauta seja atendida”, explica.

“A proposta é vergonhosa. Mas a gente tem que continuar a mobilização e envolver a opinião pública para tentarmos melhorá-la, porque de início a reestruturação nos foi imposta sem nenhuma perspectiva de negociação e agora já conseguimos essa mesa. Isso é positivo”, destaca a também diretora da Fetrafi-RS Priscila Aguirre.

Amanhã, 11 de fevereiro, será realizado um Tuitaço às 11 horas; e a terceira plenária estadual de mobilização contra o desmonte do Banco do Brasil, a partir das 19 horas, pelo Zoom. Para acessar, entre neste link.

 





Imprimir está pagina